Sugestões


.Ensino pré-escolar e 1º Ciclo


Título: Como cozinhar uma criança
Autor: Afonso Cruz
Editora: Alfaguara
Ano: 2019

Sinopse: Do premiado autor Afonso Cruz, uma história para desafiar o palato de pequenos e grandes l
eitores.
Junta os melhores ingredientes, traz panelas e tachos, frigideiras e grelhadores, chapéu de cozinheiro, colheres de pau e avental, e muitas especiarias, porque vamos aprender a cozinhar uma criança.
Al dente!
Nota: Inclui método e receita - Fonte de proteínas
---

2º e 3º Ciclos do Ensino Básico


Título: O Menino Estrela
Autor: Óscar Wilde
Editora: Porto Editora
.Ano: 2019

Sinopse: Dois lenhadores regressam a casa depois do trabalho na floresta, numa noite fria de inverno, quando veem uma estrela-cadente. Ao aproximarem-se do salgueiro onde a estrela caiu, deparam-se com uma criança envolta num manto dourado, enfeitado com estrelas. Um deles leva a criança para casa, onde ela cresce: um menino vaidoso e cruel.
Que dificuldades terá este menino de enfrentar até que encontre o verdadeiro sentido da humildade, respeito pelo próximo e amor aos demais?
Nota: Livro recomendado para o 5.° e o 6.° anos de escolaridade pelo Plano Nacional de Leitura. Idade Recomendada + 10 anos
---

Ensino Secundário


Título: O Japão é um Lugar Estranho: Viagem de Um Pai
com o Seu Filho ao País da Manga e do Anime
Autor: Peter Carey
Editora: Tinta da China
Ano: 2009

Sinopse: «Escrito com a destreza narrativa de um romancista de créditos firmados (vencedor do Booker Prize por duas vezes), este livro traz em si, também, a urgência da reportagem e a capacidade de observação do melhor jornalismo. Revela-nos aquilo a que muita gente ainda não terá dado a atenção necessária: que há uma nova geração de adolescentes ocidentais a crescer, nesta primeira década do século XXI, sob a influência da cultura popular japonesa. Peter Carey conduz o filho e é conduzido (levando-nos a nós também nessa viagem) pelos labirintos de uma cultura cheia de códigos mais ou menos impenetráveis para um estrangeiro. Uma cultura bem mais transparente para um adolescente familiarizado com os universos da manga e do anime do que para um adulto à procura de uma chave que se revela quase sempre "lost in translation".» Carlos Vaz Marques
Nota: Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura pelo Plano Nacional de Leitura.

CRÍTICAS DE IMPRENSA
«Peter Carey percorre a Tóquio moderna e entrevista os protagonistas da cultura da «manga», procura respostas impossíveis, naquele estilo levemente ébrio que nos faz nunca perder a sua prosa.»
The Guardian
 ---

Público em geral


Título: O Céu Numa Gaiola
Autor: Christine Leunens
Editora: Editorial Presença
Ano: 2020

Sinopse: Durante a Segunda Guerra Mundial, em Viena, Johannes Betzler, um membro fanático da Juventude Hitleriana, é ferido num ataque aéreo. Forçado a viver confinado à casa dos pais, descobre que estes escondem ilegalmente uma rapariga judia. A ideia de uma fugitiva silenciosa e vulnerável a viver por trás de uma parede falsa na sua própria casa horroriza-o.

Após a repulsa inicial, cedo Johannes sente-se obcecado por Elsa. Subitamente, os pais desaparecem sem deixar rasto, e Johannes é a única pessoa que sabe da existência de Elsa. Dividido entre a responsabilidade pela sobrevivência da rapariga e a sua lealdade à pátria, a perceção que Johannes tem da realidade começa a dissolver-se no mundo em explosão do Terceiro Reich e no labirinto moral de situações impossíveis.

Focando-se na cosmovisão de um jovem fanático num regime violento e manipulador, este é um romance comovente, perturbador, com alguns laivos de humor negro, que examina as verdades e as mentiras que nos mantêm vivos.

CRÍTICAS DE IMPRENSA
«Perguntamo-nos por que razão este assunto - ao mesmo tempo belo, estranho e terrível - nunca foi abordado antes. (...) este livro fascina e deixa em nós uma rara impressão de estranheza e poder.»
Le Nouvel Observateur

«Perturbante, comovente, uma leitura compulsiva. Uma história que não conseguimos pôr de parte.»
My Weekly

«Um romance belíssimo, poderoso, diferente e ambicioso (...). Um daqueles livros que nunca esqueceremos.»
Le Monde